Comportamento

Ser feliz sem sacrifícios

por Camile Carvalho em 15/06/2013

como ser feliz sem sacrifício | Vida Minimalista | #vidaminimalista

Hoje eu estava pensando sobre a relação do minimalismo com a felicidade. Muitos têm uma visão de que possuir menos objetos e levar uma vida mais simples traz uma sensação de vazio ruim, como se algo estivesse faltando. Para essas pessoas, ser feliz significa estar rodeado de objetos, comprar sempre e viver um estilo de vida movimentado, corrido.

No entanto o estilo de vida minimalista não é exatamente não ter quase nada, viver no tédio, viver sem sair para não gastar ou não possuir roupas no armário. Muitos confundem nesse aspecto, levando de um extremo ao outro, sem analisar as inúmeras possibilidades entre eles, como quem diz a um vegetariano “mas se você não come carne, vive de quê?”.

Um indivíduo que possui um estilo de vida minimalista pode sim, estar envolvido com diversos compromissos, ser dinâmico, ativo, comprar, sair para gastar dinheiro comendo em um restaurante caro entre outras atividades, mas de forma consciente e menos automática. Não é uma pessoa que passa o dia meditando, organizando tudo de forma metódica. Mas também pode ser. Essa é uma de tantas visões que temos quando generalizamos uma situação e acredite, o ser humano é ótimo em criar pré-conceitos e categorizar.

Ao adotar um estilo de vida mais simples, podemos eliminar supérfluos que nos tiram do foco de coisas importantes. Porém, o que é supérfluo para mim pode ser importante para outra pessoa e por isso fica impossível determinar um padrão de vida minimalista. Possuir 200 objetos pode ser um sacrifício imenso pra uns, enquanto que outros podem possuir 100 e ainda achar que é mais que o suficiente.

Somos únicos, não uma massa padronizada e é por isso que não existe fórmula para a felicidade. Ser feliz não depende do que nos dizem, mas sim da reflexão sobre nós mesmos. Não há como encontrar a felicidade copiando a vida de outra pessoa, pois a fórmula mágica, só existe dentro de cada um de nós.

Pare e pense: O que te faz feliz?

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr


comentários via facebook

6 comentários leave one →

  1. o mal de muita gente é que confunde minimalismo , com pobreza e clausura pensando que para ser minimalista tem de se virar monge tibetano vivendo no meio do nada… enfim a felicidade esta em cada um de nos assim como a ignorância também

    Responder
    • Camile Carvalho

      Isso é verdade! O minimalismo depende do hábito de cada pessoa e não deve ser imposto uma regra rígida. Cada um tem sua vida própria e suas demandas. Temos que encontrar o que melhos nos adapta. =]

      Responder
  2. Wesley Ferreira

    É Uma guerra viver em um mundo onde tudo leva ao consumismo, é meio que frustante ser impulsionado todos os dias até o melhor carro, casa, roupas etc. Essa mensagem foi muito boa pois me fez refletir em minha vida e no que realmente me faz feliz e não no que os outros acham que iram me fazer feliz.

    Responder
    • Camile Carvalho

      Ninguém tem o direito de te ditar como você deve viver, muito menos o que te faz feliz. Medite, busque as respostas dentro de você. Cada um tem sua própria forma de felicidade e não existe fórmula mágica pra isso =]

      Responder
  3. Bruna

    Camile, concordo plenamente com você. Acho que as pessoas deveriam “elaborar uma fórmula de felicidade individual”. Dessa maneira a gente para de se comparar com os outros e com seus sonhos. Cada pessoa é unica, portanto, cada uma tem seus sonhos, ideias e desejos particulares.

    Responder
    • Camile Carvalho

      Verdade, Bruna! Somos diferentes uns dos outros e não podemos nos basear no que o outro faz pra ser feliz. O legal é cada um descobrir seu próprio caminho. 🙂

      Responder