Beleza, Veganismo

Meus cosméticos cruelty-free e veganos

por Camile Carvalho em 16/01/2015

Produtos de beleza cruelty free | camilecarvalho.com | #camilecarvalho

Há um tempo eu venho pensando em compartilhar com meus leitores além de dicas de organização, minimalismo e reflexões sobre o consumo, dicas de cosméticos que eu uso. Confesso a vocês que sempre me senti limitada a escrever sobre o assunto quando o blog era Vida Minimalista, justamente por eu falar muito sobre o consumismo, alertando meus leitores sobre os perigos de se deixar levar pela empolgação e comprar algo de que realmente não precise.

Vejo tantos blogs por aí que passam tanto a mensagem de “compre, compre e compre as maquiagens que eu uso” que eu não queria que meu blog passasse uma impressão de que estou tentando convencê-los a consumir cosméticos além do necessário. Também achava que não combinava com o público-alvo do Vida Minimalista mas, por outro lado, sinto a necessidade de abordar e esclarecer alguns temas ainda pouco explorados nesse mundo blogueiro sobre produtos cruelty-free, que são aqueles cujas empresas não realizam testes em animais.

Visto que agora tenho um pouco mais de liberdade de escrever sobre outros temas e que não desejo me limitar, além de ser um blog pessoal, onde posso escrever sobre meu dia-a-dia, meus princípios de vida entre tantos outros assuntos, decidi compartilhar com vocês (após muitos pedidos desde o outro blog) meus produtos de beleza preferidos como maquiagens, produtos de higiene, entre tantos outros, e que são de empresas bacanas.

Pretendo, com isso, abrir um debate sobre nosso poder de decisão na hora da compra, além de mostrar a vocês opiniões sinceras minhas sobre cada produto que uso, o motivo de eu ter escolhido um em detrimento de outro e o principal: se é bom ou não! Acho legal essa iniciativa por que nem sempre é fácil acessar a lista de empresas que realizam ou não testes em animais quando estamos diante de uma prateleira com dezenas de opções, mas é muito mais fácil lembrar de algum produto se lemos por aí alguém falando sobre ele, assim como livros.

Produtos de beleza cruelty free | camilecarvalho.com | #camilecarvalho

^ Surya indica na embalagem que é Cruelty-Free e Vegano

Outro problema que observo é a falta de informação na embalagem da maioria dos produtos. Podemos ver marcas que utilizam selos de certificados Cruelty-Free, Veganos, livre de Parabenos entre outros, mas há tantas que seguem este princípio durante sua produção mas que não informam isso aos seus consumidores na embalagem. Juro que não consigo compreender o porquê.

Quando busquei o caminho do minimalismo decidi usar todos os cosméticos que eu tinha até o fim pra evitar o desperdício, e assim que acabassem, me comprometi a comprar apenas produtos que não testam em animais. Aos poucos fui mudando shampoo, creme hidratante, sabonete, maquiagens e fui montando um arsenal de beleza livre de crueldades. Qualquer um pode fazer isso também aos poucos, não é necessário agirmos com radicalismos. Como eu sempre digo, aprender a substituir, descobrir um outro produto mais sustentável e com o resultado satisfatório é uma ótima forma de mudar aos poucos os hábitos, e é o que eu faço. Um passo de cada vez para não tropeçar.

Minha intenção é compartilhar com vocês semanalmente minha opinião sincera sobre os cosméticos que uso e descobrir novidades por aí que talvez eu nem conheça, mas que seja bom também. Então, a partir de agora, vocês encontrarão de vez em quando alguns posts sobre produtos de beleza aqui no blog. Espero que gostem!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Inspiração

Campanha: Ser gentil é legal!

por Camile Carvalho em 09/01/2015

Primeiro, eu tive uma surpresa. Amanda Arruda, uma blogueira que eu admirava muito, havia voltado a escrever depois de um tempo offline, e com um blog novo totalmente repaginado. Depois veio a segunda surpresa, uma campanha criada por ela para blogueiros muito bacana chamada “Ser Gentil é Legal“.

Qual foi a última vez que você foi gentil com alguém? Que você ajudou algum idoso a atravessar a rua, segurou a porta do elevador pro vizinho ou cumprimentou o porteiro do seu prédio? A Amanda fala em seu blog que tem reparado que as pessoas andam tanto na correria que acabam esquecendo a gentileza em diversos momentos do dia-a-dia. Devido à pressa (ou falta de educação mesmo, em alguns casos), acabamos não dando passagem pro carro ao lado, não seguramos a porta do elevador pra aquele vizinho que está chegando entre outras atitudes desagradáveis.

Afinal, o que nos custa sermos gentis com pessoas que muitas vezes não conhecemos, mas que convivem no mesmo espaço que nós? Será que andamos pensando tanto em nós mesmos que não estamos dando importância ao próximo? E o que dizer de pessoas mal-humoradas que cruzam nosso caminho deixando nosso dia pior, como se fôssemos os culpados pelas suas agonias?

Segundo a blogueira, “as pessoas precisam voltar a ser gentis, porque bem só gera bem e nossa sociedade seria tão melhor se todo mundo pensasse um pouquinho no outro também, além de em si”. E quem não concorda com isso, não é mesmo?

A campanha Ser Gentil é Legal foi criada com a intenção de blogueiros compartilharem dessa mesma ideia sendo gentis entre si. Não tem nada mais gratificante para um blogueiro que receber um comentário simpático, ter seu trabalho reconhecido e receber um feedback de seus leitores. No entanto, convido a todos os meus leitores a aderirem a campanha, expandindo a gentileza além do ambiente virtual, mas incluindo esse novo hábito em nosso dia-a-dia tanto em casa quanto na rua.

Sei que muitas vezes estamos com a mente ocupada demais e não percebemos que estamos sendo desagradáveis a alguém. É verdade que nem sempre fazemos por mal, mas que tal começarmos a partir de hoje a prestar atenção nesses pequenos momentos e tentarmos ser gentis com quem está ao nosso redor? Passou por um vizinho de cara amarrada? Que tal dar um sorriso e um bom dia? Sendo gentis com os outros só temos a ganhar, independentemente se eles são gentis conosco. Quem sabe eles não precisam apenas de um sorriso para que seu dia fique melhor?

E você, topa aderir a esta campanha? Visite o post da Amanda e leia sua ideia original! Afinal, o mundo precisa de pessoas mais alegres, felizes e que distribuam amor por aí.

E você, já foi gentil com alguém hoje?

gentileza2

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Veganismo

Receita: Pasta de grão-de-bico

por Camile Carvalho em 06/01/2015

Receita: Pasta de grão-de-bico vegana | Vida Minimalista

Pegando o gancho da alimentação saudável, hoje vou dar uma dica de como faço pasta de grão-de-bico de forma super simples e prática. Minha mãe e minha tia costumam fazer Homus Tahine em festinhas e reuniões familiares, mas como o processo é um pouco demorado e precisa de diversos ingredientes – além de cozinhar o grão-de-bico – simplifiquei o processo pra aqueles dias em que queremos comer algo diferente em apenas 10 minutos.

Receita: Pasta de grão-de-bico vegana | Vida Minimalista

Ingredientes

  • 1 caixa de grão-de-bico em conserva (uso muito da marca Quero)
  • 1 limão
  • 1 cebola
  • água
  • sal
  • azeite

Como Fazer

O processo é super simples. Coloco o grão-de-bico (que já vem cozido) numa peneira e lavo pra remover aquela água de conserva que vem na caixinha e coloco no copo do processador. Junto ao grão-de-bico uma cebola descascada, o sumo de um limão e uma pitada de sal. Adiciono um pouco de água (sempre vario a quantidade) adicionando aos poucos enquanto bato no processador até virar uma pasta e está pronto!

Receita: Pasta de grão-de-bico vegana | Vida Minimalista

Por fim, coloco a pasta de grão-de-bico em um pote (no caso uso um de geléia que reaproveitei) e rego com azeite por cima, de acordo com o gosto de quem vai comer.

Esta receita é muito simples e rápida. Já fiz algumas vezes sem a cebola, batendo apenas o grão-de-bico com o limão e sal e também ficou uma delícia (nem todos gostam de cebola, né?). É uma ótima pedida pra aquele café da manhã no qual queremos comer algo diferente, ou durante o dia, quando queremos fazer um lanche rápido mas não sabemos o que preparar. Pra isso, sempre tenho em casa algumas caixinhas de grão-de-bico, que são super práticas e não precisam cozinhar.

A pasta de grão-de-bico pode ser servida com pão sírio ou qualquer outro tipo de pão (eu costumo comer com pão integral).

Receita: Pasta de grão-de-bico vegana | Vida Minimalista

É a primeira vez que compartilho uma receita aqui no blog, espero que tenham gostado da novidade. E vocês, também fazem pasta de grão-de-bico? Como fazem? Se gostaram do post, não deixem de compartilhar nas redes sociais. 🙂

Obrigada!

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Páginas«1 ...394041424344454647... 82»