Carta do Leitor

Depoimento: Sinto que hoje me encontrei

por Camile Carvalho em 06/11/2013

Hoje é quarta-feira, dia que reservei para publicar as cartas dos leitores que recebo por email (contato@vidaminimalista.com). E hoje apresento a vocês a Bruna, que conseguiu “se encontrar” ao iniciar um projeto de “dieta fashion” e a pesquisar sobre minimalismo. Vamos conhecê-la?

Sempre fui uma adolescente normal. Nunca liguei muito pra moda. De 2011 pra cá comecei a me ligar mais nessas coisas e aí, o bicho pegou. Eu comprava MUITAS coisas, fazia “n” parcelas no cartão de crédito, sempre faltava mês no final do dinheiro e eu não conseguia traçar nenhuma meta e cumpri-la efetivamente.

Este ano passei por uma crise de stress que afetou muito meu emocional. Tenho hipotireoidismo e como o hormônio tireoidiano regula tudo no nosso corpo, fiquei totalmente desestabilizada, especialmente no meu emocional. Desencadeei crises de ansiedade que me fizeram, inclusive, ir parar no hospital achando que estava infartando.

Quando passamos por problemas de saúde, passamos a refletir sobre a brevidade da vida. Acho que eu “acordei” desse sono em que eu vivia, onde só pensava em ter coisas, muito mais para impressionar os outros do que a mim mesma. Em uma das minhas andanças na internet, descobri o blog da Talita, onde a autora se propôs a ficar um ano sem comprar nada, usando apenas as roupas que ela tinha. Era esse o estímulo que eu precisava para iniciar uma mudança. Decidi ficar um ano sem comprar roupas, acessórios e demais utensílios que antigamente comprava por puro impulso. Já completei 2 meses e percebo que ainda que eu frequente lojas e tudo o mais, não sinto mais vontade de comprar mais do mesmo. Quantas e quantas vezes comprei em lojas online pela simples facilidade de compra/entrega! Acho que eu comprava para preencher um vazio existencial.

Depois de ter iniciado esse projeto de “dieta fashion”, comecei a ler mais sobre o minimalismo (encontrei seu site) e conheci diversos outros blogs que propunham uma vida mais simples. Sinto que hoje me encontrei. Esse ano quando me perguntaram sobre o presente que eu gostaria de ganhar no meu aniversario, pensei, pensei… e cheguei a conclusão de que não queria nada. Se alguém fosse me presentear, que fosse com uma experiência: um passeio, um bate papo, um jantar em um restaurante legal.

Me reencontrei como pessoa, amadureci minha fé e sinto que todos os dias tenho evoluído para ser uma pessoa melhor em todos os sentidos. Como amiga, como namorada, como filha. Obrigada, Camile, por ser parte dessa minha evolução. Através do Vida Minimalista, pude refletir muito sobre as dúvidas e anseios que acometem minha vida e, ele foi e é essencial nessa descoberta do meu eu.

Abraço,

Bruna.

Quem quiser conhecer melhor a Bruna, visite o blog que ela criou pra compartilhar suas mudanças: Uma Vida Mais Simples

Se você quer participar do Carta do Leitor, envie sua história para contato@vidaminimalista.com. Se desejar, não publicarei seu nome verdadeiro.


5 comentários leave one →

  1. Que delícia poder compartilhar um pouquinho da minha história aqui, no seu site, que teve e tem um papel muito especial nessa minha mudança! 🙂

    Um beijo, Camile!

    Responder
  2. Carol Alves

    Adorei o depoimento da Bruna! Adorei tambem sua nova foto de perfil, muito bonita! 😉

    Responder
    • Obrigada Carol! É a janela do meu quarto!

      Responder
  3. Eliane

    A minha história é exatamente a mesma que a da Bruna. Só qque optei por buscar a ajuda de profissionais da área psiquica primeiro – neuro, psiquiatra e psicologo… tratamento com medicação e psicoterapia, além das mudanças na alimentação e atividades físicas recomendadas pela endócrino (também tenho problemas com hipotireoidismo e colesterol altíssimo). já nas primeiras terapias percebi o vazio existencial e a falta de auto conhecimento. Os desapegos vieram depois, por conta própria, sem indicção e ninguém. estou em tratamento há dois meses … ainda compro, mas estou saindo do comportamento compulsivo. Descobri seu blog há dois dias… estou lendo tudo, com calma, como se fosse um livro. E to gostando muito. bjs, parabens

    Responder
  4. Junior

    “Faltava mês no final do dinheiro” ou “Sobrava mês no final do dinheiro”?

    Responder