Carta do Leitor

Depoimento: “Eu tenho Mitomania”

por Camile Carvalho em 10/03/2013

vida-minimalista-sobre-mitomania

Olá! Hoje, a nossa leitora Maria (nome fictício para preservar sua identidade) vai nos contar um pouquinho sobre um problema muito sério que muitas pessoas não conhecem: A Mitomania, que segundo a Wikipedia, “é a tendência patológica mais ou menos voluntária e consciente para a mentira. Normalmente, as mentiras dos mitomaníacos estão relacionadas a assuntos específicos, porém podem ser ampliadas e atingir outros assuntos em casos considerados mais graves“.

Vamos conhecê-la um pouquinho mais e descobrir como o minimalismo a ajudou?

Meu nome é Maria* e na verdade não achei o minimalismo. O minimalismo me achou!

Sofro de um distúrbio chamado Mitomania, mas até descobrir o que era, sofri horrores. Tem gente que mente “pra se dar bem”, “tirar vantagem” mas no meu caso era para não me sentir inferior. Se alguém falasse “fui à praia”, eu automaticamente dizia fui à praia, peguei onda e vi um tubarão branco e por conta disso minha infância e adolescência foi só, muito só. Não tinha amigos, afinal quem queria ter uma amiga mentirosa demais? Minha mãe não acreditava em nada que eu falava, ficava muito triste… enfim era um círculo: Eu mentia, as pessoas descobriam e eu chorava e ficava péssima, durante muitos anos foi assim. Tive um noivado de anos que acabou, preciso dizer o porquê?

Arrasada e com a reputação em frangalhos vim para São Paulo, e ai a coisa desandou de vez. Como morava em São Paulo sozinha decidi que ia ser meu recomeço. Ledo engano… fiz amigos e comecei a fazer o que eles faziam.

Resultado?

Parei a faculdade, pois o meu salário não comportava  tanta extravagância. Não consegui pagar a faculdade que cursava na época e até hoje tenho um processo que está rolando pois eles querem um valor muito acima do real. Cheia de dívidas, tive que entregar meu apartamento pois não podia pagar o aluguel, e na época o relacionamento que tinha faliu, pois eu mentia (claro)!

Foi o fundo do poço de vez.

Mentia pra minha mãe sobre estar morando numa república, sobre o fim de mais um relacionamento e o porquê de ter trancado a faculdade. Era muita mentira e eu estava cada vez pior e mais uma vez o circulo se repetiu. Os “amigos” descobriram as mentiras e se afastaram.

De volta à estaca zero.

Depois de mais de um ano nessa tortura, voltei pra faculdade (outra faculdade), e nessa, na primeira semana de aula, havia uma moça, e tudo que se falava ela automaticamente  levantava a mão. Tudo ela tinha, tudo ela sabia e a odiei desde a sua primeira fala. Até que a professora, que também era Psicóloga, numa discussão mais acalorada falou da Mitomania.

Fui pesquisar e procurar ajuda. Foi o primeiro passo para minha libertação. Na verdade a ajuda não foi muito eficiente pois era uma vez por semana e era muito cara e eu ainda tinha dívidas. Para não mentir, me isolei. Descobri que quanto mais íntima e à vontade com as pessoas, mais tendência eu tenho em mentir. Então, calada e sozinha, a vida melhorou um pouco. Tomei consciência de que para as coisas darem certo preciso ser só… não totalmente. As meninas no ínício me achavam metidas ou calada demais. No meu trabalho a minha reputação é de boazinha e mal humorada, pois não falo.

Sei que o caminho é longo….

O meu silêncio era para não mentir, e em meio à minha solidão, comecei a fuçar vários blogs na web e conheci o Um ano sem compras da Marina, depois o Vida Organizada da Thaís Godinho que é minha musa mór! Aí vieram o Hora de Mudar da Ziulia que adoro, Emilianas, que acho bem parecida comigo, as meninas do Minimalizo e você, claro. As leio sempre, quase que diariamente e acredite, o minimalismo me tornou mais leve, mais serena. Na verdade está me tornando. No começo quis ficar um ano sem compras, não rolou muito, mas o meu consumo está quase zero, tenho fé que até o ano que vem eu consiga fazer um acordo com a minha antiga faculdade. Me formei, estou fazendo pós.

Amigas eu tenho poucas (04 na verdade), aprendi a valorizar muuuuuuito a minha companhia. Hoje em dia moro com meu namorado, que virou um namorido. Ele vive me perguntando o porque de eu arrumar e desarrumar as coisas, falou que acha que tenho TOC, me acha pão dura e o porque de ser tão calada. Morro de vontade de falar do distúrbio, mas o medo me paralisa. Digo que com menos coisas e com tudo organizado, tenho controle. Ele acha que tenho controle das coisas, mas na verdade tenho controle sobre mim.

Agora minha vida tá em paz, em paz mesmo.

Não preciso consumir pra compensar meu silêncio. Não preciso gastar para me sentir igual. A cada gesto minimalista que tenho, graças aos blogs que leio, me ocupo, me preencho e me sinto normal. É confortante  me sentir libertada. Quero começar a terapia esse ano. Quero e preciso aprender a ser sociável, quero ter liberdade com as pessoas sem precisar mentir, mas isso é um processo e tenho fé que irei conseguir.

* A Leitora pediu que não fosse identificada, portanto, sua identidade será preservada.

***

Atenção

Diariamente recebo muitos emails sobre mitomania. Pessoas me pedindo ajuda para se curarem ou me contando que descobriram que alguém da família sofre desse transtorno. Este post foi publicado em 2013 e já não tenho mais o contato com a menina que enviou, de forma anônima, seu relato. Tampouco tenho a competência de ajudar algum mitômano psicologicamente. Se você está passando por este problema, a melhor indicação é procurar por um psicólogo pra que possa te ajudar da melhor maneira possível. Tenha toda certeza de que eu ajudaria com o maior prazer, caso tivesse essa competência, mas infelizmente não posso ajudar nesse caso.


81 comentários leave one →

  1. Carla

    Olá Camile, desejo que esteja tudo bem. Gostaria muito de me comunicar com a leitura, pois possuo o mesmo problema. Descobri a pouco tempo e também não consigo contar para quem quer que seja o que passo. Fiquei espantada, todos os blogs que ela segue eu sigo, estou tentando colocar a vida nos eixos. É dificil a caminhada.

    Responder
  2. Carla

    Desculpe, escrevi tão rápido que fiz errado. Não é leitura e sim leitora.
    Ah, como passo passar meu email sem que ele fique visivel? Muito obrigada.

    Responder
    • Camile Carvalho

      Carla, me envie um email para contato@vidaminimalista.com que eu repassarei sua mensagem a ela. Assim posso coloca-las em contato sem que fique exposto aqui seus endereços!

      Abraços!

      Responder
  3. Que depoimento forte.
    Fico feliz que a leitora esteja obtendo melhoras e esteja reorganizando sua vida, sendo independente e superando suas angustias aos poucos. Mitomania é algo que se mostra mesmo muitíssimo difícil de tratar/lidar, porque está ali, em meio as relações sociais, a todo instante.
    Eu gostaria de sugerir, (espero que ela não se ofenda com a sugestão, já peço desculpa a priori) que ela procure em sua cidade alguma ajuda pelo CAPS, que são centros GRATUITOS de ajuda psicologicamente oferecidos pela prefeitura, ela poderá ter atendimento com uma psicóloga, isso é algo muito importante para o tratamento dela, porque força de vontade ela já demostra ter (e MUITA!), a psicóloga seria um maior auxilio para os momentos mais difíceis, como por exemplo, ela conseguir se abrir em seu relacionamento e não se tornar uma pessoa tão reclusa em seus ambientes sociais. Imagino que na cidade dela tenha o CAPS, basta ela ligar na prefeitura e pedir a informação.
    Espero que dê certo, Leitora, e boa sorte em sua caminhada. (:

    Responder
    • Igor

      Infelizmente Lua o verdadeiro Mitomaniaco muitas vezes acaba por mentir pro psicologo, ou seja, como se sabe que grande parte parte do problema vem de problemas familiares, traumas de infância e baixa auto estima, muitas vezes se tornam necessario o tratamento psiquiatrico diretamente, para que primeiro ajude na baixa auto estima, após seria o ideal manter os dois profissionais em conjunto.

      Responder
  4. Acabei não dizendo o que significa a sigla:
    CAPS = Centros de Atenção Psicossocial

    Responder
  5. Emanoel Tadeu

    Super bacana o post! Não conhecia o distúrbio da mitomania, mas penso que o primeiro passo pra conviver com ele ou qualquer outro seja reconhecer que o possui.

    Torço pra que essa leitora consiga conviver com ele de maneira saudável.

    Responder
  6. ---

    Lua abençoada sua ideia. Obrigada

    Responder
  7. Luciana

    Minha Mãe sofre desse distúrbio. Sofri muito na infância, vendo ela mentir para todo mundo. quando criança , eu dizia: mas é mentira mãe… ela me batia. Cresci nesse drama. Anos depois me peguei fazendo a mesma coisa. O medo tomou conta de mim e comecei a ficar mais em casa e desenvolvi compulsão alimentar. Fiz terapia, e hoje mantenho a compulsão e a mitomania sob controle, mas sinto que é uma vigilância constante. pior que comer demais (onde só você é o prejudicado) é mentir desenfreadamente, quando você viu já falou… Gostaria sim de entrar em contato com a pessoa do texto, quem sabe trocando experiencias possamos nos ajudar ?

    Responder
  8. Olivia Luz

    Não conhecia esse distúrbio: mitomania… Me foi esclarecedor…

    Responder
  9. Tenho uma amiga mitômana, descobri isso nela há algum tempo. Fomos amigas durante um ano, e ela se aproximou de mim contando uma história que, mais tarde, eu viria descobrir que era mentira. Foi muito ruim descobrir isso, uma sensação horrível, mas eu a perdoei, pois sabia que aquilo não era normal. Mas, pouco tempo depois, ela voltou a mentir. Eu descobri, e a perdoei novamente, afinal, nunca tinha encontrado alguém como ela. Mas ela mentiu de novo, e de novo… e da última vez, eu não aguentei. Eu sei que a melhor coisa a fazer é ficar ao lado do mitômano, mas poxa… eu estou esgotada. Só pensei nela esse tempo todo, sem olhar a minha situação… E, além disso, ainda tem a questão de o mitômano parecer "competir" com as outras pessoas em tudo… isso me irrita MUITO. Hoje eu não sei se vou conseguir perdoar minha amiga, porque eu sei que ela vai mentir novamente. E só de pensar me dá um aperto, ter que sentir aqueles sentimentos de novo… Eu me sinto cansada.Só espero que esse minha amiga alcance a cura algum dia, pelo menosa cura parcial. E eu espero que um dia consiga ter satisfação em conversar com ela novamente, ou pelo menos conversar francamente sem que eu possa ouvir meia dúzia de mentiras.

    Responder
  10. Giselle

    Acabei de terminar um noivado, por “desconfiar” que me ex-noivo era mitômano. Confesso que não é fácil conviver com pessoas com esse distúrbio, principalmente, porque a pessoa não aceita o problema e as pessoas ao redor perdem a confiança.
    Ainda sofro muito, mas não conseguia mais conviver com uma pessoa desconfiando de tudo.
    Torço muito para que novos estudo apareçam para fortalecer a cura.

    Responder
  11. lena

    oi axo q tenho essa doença tambem nao sei por onde começar, na verdade acabei de perder tudo que tinha e estou preste a perder a minha liberdade se eu nao começar a mim enterder e porque eu faço essas coisas q as vezes eu mesmo me supriendo. li a historia acima a me indetifiquei muito…. por favor camile me ajude… bjs

    Responder
  12. Enzo

    Indentifico muito com sua historia parece que me vejo totalmente,tive muitos problemas na adolecencia
    sao os mesmo sentimento,perdi uma pessoa muito especial realmente o grande amor da vida,prejudiquei pessoas que importantes pra mim,me prejudiquei muito por deixei chegar ao estremo como respeito admiraçao da familia,mais hj me sinto mais forte pra poder superar a mitonmania depois de ter contado tudo pra minha familia,e pra pessoa que mais decepcionei que ea minha ex que tem mi apoiado muito me deu uma força pra poder superar essa doença,pois o mais dificil e aceitar que vc e portador de mitomania pois e muito vergonhoso assumir da medo do preconceito da muito medo mesmo da atitude realmente a nossa sociedade nao esta preparada pra encherga a mintomania como uma doença e sim axa que e piada tira sarro,isso e bulling…eu nao comecei meu tratamento ainda mais com toda certeza do m undo a melhor coisa que eu fiz foi dividir com as pessoas que realmente eu confiava isso me trouxe muita força pra enfrentar…e vecer essa doença.

    Responder
  13. Igor Talarico

    Peço ajuda, tenho esse problema e não sei o que fazer, tenho perdido coisas e pessoas importantes na minha vida … preciso de ajuda! Obrigado

    Responder
    • olá Igor, também tenho a mitomania , e adoraria poder te ajudar de alguma forma. Sei como é muito difícil procurar ajuda e dizer para alguém que conhece que tem essa doença… Quero passar meu e-mail , mas não queria deixá-lo exposto no site

      Responder
      • Igor Talarico

        Boa tarde Chris eu procurei ajuda psiquiatrica e estou montando um site junto com uma amiga psicologa para que possamos nos ajudar em tratamentos. Meu skype: higor_talarico para você e para quem queria conversar, e começar a buscar novos tratamentos desse nosso problema!

        Responder
        • ig

          ola Igor! gostaria de conversar sobre o assunto. Voce pode me passar seu email? O site ja está pronto? Obrigada

          Responder
        • Tania

          Oi Igor, gostaria de saber sobre e seu site. A minha cunhada e seus 3 filhos tem mitomania. Eles brigam se a gente fala que é mentira e não aceitam a doença. Gostaria de saber se a doença é genética?

          Responder
        • Anonymous

          Qual seu site ?

          Responder
      • Josiele de oliveira

        Oi , por favor entre em contato comigo !
        Acabei de descobrir que tenho essa doença!

        Responder
  14. Pollyane Abreu

    Camile, bom dia, nossa procurando sobre o assunto no google encontrei esse post. É tão assustador ouvir uma história de dor e sofrimento que parece tanto com a gente, vou lhe encaminhar um e-mail, pois queria entrar em contato com ela. Obrigado.

    Responder
  15. Angelita

    Camile!

    Sofri muito por isso tbm,tive um infancia horrivel,mentia o tempo todo na escola porque queria ter uma vida como minhas coleguinhas que tinham “pai e mãe” fui criada pelos meus avós e conforme fui crescendo as coisas foram indo de mal a pior,pior mesmo… fui ao fundo do poço literalmente aconteceram muitas coisas ruin em minha vida ,hoje tenho uma vida mais equilibrada pois conheci um homem maravilhoso fiz um tratamento psicologico mas não era bem para mitomania,falei para minha terapeuta que eu tinha necessidade de mentir ás vezes mas não entrei em detalhes pois tenho vergonha,ainda tenho medo de voltar a ser mitônica compulsiva,gostaria de trocar experiencias com outras pessoas afim de uns ajudar os outros pois hoje vejo que isto é uma doença e tem cura!!

    Responder
  16. Jader

    Olá,

    Pessoal, existe algum grupo em que possamos discutir mais sobre os sintomas? Grupo de pessoas com a doença?

    Eu pesquisei sobre o assunto e acabei descobrindo a doença e em seguida essa postagem. Por tudo que li, acredito que meu perfil se encaixa perfeitamente. Preciso de ajuda.

    Responder
  17. Joana

    Olá, meu marido é mitomaniaco e quero ajuda-lo, ele merece toda força do mundo e eu não vou abandoná-lo, mas quero que ele seja feliz pelo que ele é.
    Como posso ajudá-lo? Preciso de ajuda para ajudá-lo.
    obrigada.

    Responder
    • Hugo

      Você já sabe o que fazer e inclusive pelo que relatou já o faz. Ame-o pelo que ele é, pelo que ele não é e pelo que ele poderia ter sido.

      Responder
  18. Claudio

    Li a historia quando tava pesquisando sobre a doença, porque descobri e admiti que eu tenho o problema sou mitomaníaco, agora tenho certeza e estou prestes a perder meu casamento por mentir, gostaria muito saber como procurar ajuda onde e com quem, porque se ainda der eu vou salvar o meu casamento com a verdade, gostei muito desse espaço, pois podemos contar o nosso problema e ver o problema de outros e quem sabe nós podemos nos ajudar um ao outro buscando a cura, obrigado Camile e gostaria de ter contato com a pessoa da hitória acima.

    Responder
  19. KATIA

    MEU EX MARIDO É MITÔMANO, E NOS SEPARAMOS POR NÃO CONFIAR MAIS NELE. ANTES DO CASAMENTO ME CONTOU ACONTECIMENTOS DE SUA VIDA, QUE DEPOIS AOS POUCOS FUI DESCOBRINDO QUE MUITAS COISAS ERAM MENTIRAS, E TIVE MUITAS DECEPÇÕES AO SEU LADO. É MUITO TRISTE TER QUE DEIXAR A PESSOA QUE AMA, POR FALTA DE CONFIANÇA. ESPERO QUE UM DIA ELE SE CURE E SEJA FELIZ.

    Responder
  20. Tenho um amigo que é mitomaníaco e não sei como ajudalo na verdade não sei nem como contar isso a ele. Li que essa doença geralmente leva ao suicídio se não tratada corretamente tenho medo de que minha forma de contar a ele piore tudo. Não sei como ajudá-lo. Por favor me ajudem!!!!!

    Responder
  21. D. Ster

    Há um tempo atrás vi um pequeno artigo, em uma revista para adolescentes que costumava a ler, sobre a mitomania, me identifiquei pois a mentira era compulsiva. Como estava “rodeada de amigos” por causa de uma suposta vida que levava, não liguei muito. Hoje vivo uma vida de solidão e mentiras, até para a minha família. Tenho medo de me relacionar e estragar tudo por conta da mentira. Me vi na leitora, o silêncio me controla a não mentir. Mas vejo que preciso realmente de ajuda, o sentimento de morte está muito presente, querer morrer e acabar logo com essa vida medíocre. Não quero que minha família se decepcione. A cada dia fico mais sozinha e depressiva. Não tenho amigos, nem nada. Preciso de ajuda. Tenho medo de contar a minha família e eles me julgarem.

    Responder
  22. FRANCISCA

    SOU MAE DE UMA FILHA QUE SOFRE DE MITOMANIA. A MESMA NAO ACEITA TRATAMENTO. PEÇO AJUDA A VCS . COMO DEVO FAZER PARA LEVA-LO NO MEDICO.

    Responder
  23. J

    Lendo esse depoimento e também outros textos, me identifiquei como mitomaníaco. Estou enfrentando a perda de uma pessoa a qual eu amava muito, justamente por criar situações e contar mentiras para que eu não me sentisse diminuído em relação a ela e a família dela.
    A mentira surgiu no momento da conquista, justamente para se mostrar algo que não era a minha realidade naquele momento, mas que viria a ser num futuro. Por quê? A resposta que encontro talvez seja para evitar a rejeição, para que a auto-estima (sempre baixa) não fique pior do que já era. Nesse caso em particular, idealizei a pessoa amada, era o estereótipo que sempre busquei numa mulher e, por isso, criei uma história não para prejudicar a pessoa, não com o intuito mau, mas sim para que eu pudesse, mesmo que fantasiosamente, estar no mesmo patamar da pessoa, para que fosse merecedor da presença dela em minha vida.
    Não consegui revelar a mentira de uma vez só, foi de forma gradual, ao longo dos dias que se passavam. Isso apenas piorou a minha situação, pois a confiança foi se esgotando a medida que um novo fato surgia. Para evitar um maior escandalo e um maior sentimento de constrangimento, abdiquei da relação pois não conseguia enfrentar a situação de frente, como me foi proposto. Não sei se ela procurou saber os motivos pelos quais eu fiz isso, mas após esse episódio fui taxado de um mau, um mau a ser evitado por ela. Não preciso dizer que está sendo muito mais dificil, pois se antes já evitava o sentimento de rejeição, esse tornou-se evidente, me deixando completamente atordoado.
    Após essa situação, comecei a enxergar que eu mentia várias vezes, sem perceber. Mentiras bobas, infantis, coisas que não iriam alterar em nada na dinâmica da vida. Simplesmente mentia para que eu tivesse assunto, conhecimento, educação.
    Por isso, sugiro a todos um acompanhamento psiquiátrico, uma análise, que é o que venho fazendo. Ler todos esses comentários e o depoimento foram de extrema importância para que eu pudesse aceitar o problema e buscasse solucionar o problema, até mesmo para que, quem sabe, eu possa recuperar o vínculo afetivo que eu tinha e que eu perdi.
    Dizem que para o mitomaníaco o interessante é buscar o apoio dos amigos e familiares, mas no meu caso, prefiro lidar quase que sozinho: apenas eu e a psiquiatra. Assim tenho mais liberdade de pensamento, menos cobrança interna e, principalmente, constrangimento.
    Acredito bastante no lema “um dia de cada vez” e é o que eu estou tentando fazer…

    Responder
  24. Yana

    Meu pai é mitomano e nao sei como ajudá-lo. Minha mãe se separou dele ha 5 anos depois de um relacionamento de mais de 20 anos. Ela desdebo inicio pesquizou muito sobre o assunto e tentou de varias formas mostrá-lo que é uma doença o que ele tem e que precisa buscar ajuda. Mas ele a taxava de louca por achar isso dele. Hj ele esta prestes a começar um novo relacionamento, vai ser pai novamente e me preocupo muito por ele continuar agindo como um mitomaniaco. Devendo Deus e o mundo e convencido qur a vida dele nao poderia estar melhor. Que esta tudo sobe controle. Quero muito ajudá-lo, só nao sei como, me ajude, p9r favor….

    Responder
  25. Yana

    *mitomaniaco

    Responder
  26. ge

    O Mitomaníaco tem consciência de que é doente, como fazer o mitomaníaco aceitar que é doenteça e procurar ajuda?

    Responder
  27. Stella Maris

    Sou mitomaníaca e já assumi isso à algum tempo. Desde que assumi para mim mesmo a real identidade que tinha, sinto que as coisas melhoraram muito. Mentir para mim é como o álcool para o alcoólatra, o cigarro do fumante ou o crack do viciado. Nunca procurei ajuda psicológica pois sou muito nova e não possuo condições financeiras de arcar com um tratamento nesse momento. Hoje sei que tenho o controle, não totalmente pois as vezes minto por coisas pequenas e infantis e quando fecho a boca percebo que cometi um erro e me sinto decepcionada comigo mesma. Penso que fui feita assim, é da minha natureza fazer isso, mas minha família não entenderia mesmo que eu explicasse. Não sei se as pessoas confiam totalmente em mim e tenho muito medo de obter a resposta. Assim como um outro colega disse, vivo um dia de cada vez. Perdi muitas coisas na minha vida e tenho muito medo de perder o que construí, já me vi sob um castelo em ruínas diversas vezes, mas recomecei e espero que esse não desabe. Eu queria muito não ser assim, não ter o desejo da morte constantemente e gostaria de conseguir viver em silêncio, para não machucar ninguém e não acabar me machucando. Hoje digo que já venci 60% de minha doença, mas em alguns dias os 40% se invertem e se transformam naquilo que já foi curado, tenho muito medo de perder o controle e perder tudo. Sempre pensei no suicídio, mas sou covarde. Já pedi para Deus me dar alguma doença muito grave sem cura, para quem sabe me livrar da dor de perder tudo. As vezes eu acho que é genético, minha avó tem a doença de uma maneira mais alarmante. Verifiquei que as informações sobre a doença evoluíram muito, à cinco anos atrás não obtive tantas respostas em relação a minhas pesquisas. Quero me formar na área da saúde, talvez psicologia ou talvez biomedicina, quero tentar buscar ajuda para todos que são assim e quero deixar claro que eu não desejaria nem para o meu pior inimigo ser assim é muito triste e muito solitário. Eu queria pedir ajuda, mas tenho muito medo e acho que não consigo vencer isso agora. Aguardo o que está por vir.

    Responder
  28. AMADEU

    olá pessoal;

    eu tenho mitomania e sei como é muito dificil assumir essa doença em minha vida, mas ela ha anos vem me prejudicando, já perdi emprego ,namorada, bens materiais e ate mesmo conflito com meus pais por causa da doença. minha mãe sempre quis que eu proucurasce tratamento mas eu sempre discutia com ela pois eu ficava ofendido, mas agora depois de tanto sofrimento vejo o quanto eu preciso de ajuda espero poder encontrar alguém a disposto a me ajudar pois não quero continuar com esse sofrimento.
    desde já agradeço a todos pela compreenção é espero uma ajuda.

    Responder
    • NIVEA

      TENHO UM AMIGO QUE SOFRE COM ISSO DEVIDO ALGUMAS PERDAS EM SUA VIDA .. GOSTARIA MUITO DE AJUDAR E TROCAR EXPERIENCIAS COM AS PESSOAS QUE PASSAM TAMBÉM POR ESSE TRANSTORNO .. E SERIO DEMAIS ISSO

      Responder
  29. marcele

    Lendo os depoimentos, eu comecei a chorar muito, pois me vi em cada um deles. Eu não faço de propósito, é automático, mesmo que eu saiba o que estou fazendo, eu não consigo parar. Não são mentiras grandes e eu não prejudica outras pessoas, mas eu me prejudico. Lembro de ser assim desde novinha, eu sempre quis parecer melhor que realmente sou e por isso inventei muitas coisas. Também vivo numa realidade paralela, na minha cabeça sou outra pessoa com uma vida maravilhosa e por isso eu acho que não sinto a necessidade de melhorar minha vida real, já que a fictícia é satisfatória. Eu não sei o que fazer para melhorar, eu me sinto um ser humano horrível e também sinto muita culpa, além das pessoas não confiarem em mim mais. Se alguém pudesse ao menos conversar sobre isso me ajudaria muito, eu penso em até fazer o pior as vezes…

    Responder
  30. Dayane

    Entre em contato urgente

    Responder
  31. Jennifer

    Desde criança tenho esse péssimo costume de mentir. Cansei de mentir e só perceber depois, durante muito tempo eu pensava “Ah eu minto, mas não tô prejudicando ninguém”, mal sabia eu que não tinha o controle, mal sabia eu que estava prejudicando a pessoa e a coisa mais importante, estava me prejudicando, e prejudicando a confiança que as pessoas depositavam em mim. Nove meses eu percebi que não tinha controle sobre a mentira. Fiquei irritada comigo mesma, e tentei por vezes parar de mentir, mas era algo que era mais forte do que eu. Até que eu decidi contar isso para algumas pessoas próximas a mim. O sentimento de decepção é nítido e devastador. Eu mais uma vez fui uma decepção. Há nove meses que eu admiti ter esse distúrbio, admiti as mentiras mais graves, porém, infelizmente ainda tenho a infeliz mania de acrescentar detalhes não verídicos, historinhas fictícias e coisas do tipo. Hoje tenho apenas duas amigas em quem confio, e de quem recebo apoio. Estou fazendo um projeto sobre Mitomania, e espero em breve, poder ajudar e conscientizar as pessoas sobre esse transtorno grave, e tão pouco conhecido. Quem quiser entrar em contato comigo para trocar experiências ou precisar de conselhos, só responder aqui. Abraço.

    Responder
    • Mitômana

      Me identifiquei totalmente com todas as histórias, mas principalmente com a sua porque embora eu tenha admito ter esse distúrbio, mesmo assim ainda acrescento detalhes não-verídicos. O pior de tudo é que chega num momento em que você não sabe mais o que foi verdade e o que foi mentira, se foi verdade mas com vestígios de mentira… Tenho medo de contar para quem eu realmente amo e não ser compreendida. Tenho medo de que pensem que eu minto sobre o sentimento assim como minto sobre todo o resto.

      Responder
  32. Marcos

    Gostei muito do blog, e esta me ajudando muito, vc sabe me dizer se tem algum grupo que se junta em modo particular para ajudar uns aos outros, como AA ou NA. obrigado…

    Responder
  33. SMP

    Descobri o nome desse distúrbio a alguns anos atrás, qdo uma amiga psicóloga namorada de um amigo do meu esposo esteve em minha cidade. Eu sempre desconfiei que tinha um problema, mas, não sabia que existia um diagnóstico. Isso sempre me incomodou, mas, nós sabemos o quão difícil é o caminho de volta. E por muitas vezes não saber mesmo o caminho de volta, pois, acabamos por confundir as realidades. Por anos a mentira foi associada ao mau caratismo o que tornava a busca por ajuda muito mais difícil. Enfim contei ao meu esposo que poderia ter esse problema o mesmo mostrou-se bastante compreensivo, porém, nunca me ajudou efetivamente; Sem perceber ele foi evitando até conversas cotidianas comigo (por não acreditar em nada do que eu digo) Hoje casada a 12 anos e prestes a me separar sinto que meu problema se agravou muito; Pois, todas as nossas discussões acabam em ele me chamando de mentirosa (de forma grosseira), sinto que dei munição para ser alvejada, me sinto só quase todo o tempo, choro por várias vezes ao dia e já desejei sumir de fato. Nada do que eu disser aqui vai ser diferente do que já relatado antes. Hoje preciso de tratamento tenho dois filhos lindos que não quero jamais que passem por isso. Não posso dizer que tenho amigos reais, pois, os de meu convívio pouco me conhecem na “verdade” (por isso me sinto tão só sempre). E ter que admitir para mais alguém o problema me dá medo, pois, a primeira experiência foi péssima. Decidi hj lendo todos os depoimentos em procurar um CAPS (na minha cidade tem) e um psiquiatra. Pois, passarei por fortes mudanças, que podem impulsionar a compulsão (medo). É fato que termos nosso cantos e ficarmos só é a melhor forma de evitar a fantasia. Dói identificar nos olhos das pessoas que amamos aquele desprezo disfarçado (aturam pq é família), pq aqueles que dispensamos amor na rua agente sabe que é provisório :(… Obrigada a todos!

    Responder
    • Crica

      Me ajude por favor… )o:

      Responder
  34. masm

    gente eu sofro dessa doença e preciso urgentemente contactar com todos vocês principalmente
    com a SMP pois estou passando pela mesma situação 02 filhos e divorcio eminente e estou com medo de não aguentar e dar fim a minha vida.
    por gentileza me ajudem.

    Responder
  35. Sofrida

    Bom dia!!!
    A publicação sobre Mitomania no seu blog foi de extrema importância para mim.
    Tenho uma pessoa da família muito próxima que tem essa doença.
    Seria possível ter o contato de Maria, a pessoa que sofre desse mal?
    Fico ansiosa no aguardo de uma resposta e agradeço antecipadamente a ajuda.

    Responder
  36. Benedita

    Boa tarde, acabei de ler o que a Maria acabou de relatar e estou precisando urgente de seu contato.
    Obrigada

    Responder
  37. ana maria santana alves

    Tenho esse problema com meu marido ja não aguento mais pq temos dividas por conta da mitomania ele so diz que vai ao medico mas depois muda de ideia jura que me ama mais não hesita em me prejudicar até nosso filho de 9 anos sofre com suas mentiras mas me machuca muito com essas mentiras nao sai de casa so p trabalhar meus sogros tem o mesmo problema nao sei o que fazer estou desistindo so que eu amo muito e meu filho tbmm…. quero ajuda- lo mas ele nao liga

    Responder
  38. Rodrigo

    Fiquei sem palavras. Tudo que foi falado se encaixa em minhas ações e sentimentos. Tudo, inclusive a forte vontade que bate de vez em quando em terminar tudo. Graças a Deus tenho um filho de 4 anos que nestas horas me faz voltar a realidade. Aí lembro que da mesma maneira que fiz tudo errado até hj (mentindo para minha esposa, que tb está entregando os pontos), para minha familia (que apesar de compreender, continua sofrendo com minhas mentiras) e agora atingi um ponto que então não tinha tocado: menti para meu empregador, ele descobriu e posso dizer que o minimo que fez foi me mandar embora. Ou seja, sem trabalho, com risco de perder a esposa e com um grande nó na garganta. Primeiro, um muito obrigado pelo oportunidade que está dando a todos. Segundo, talvez tanto quanto tratamento profissional (psiquiatra, terapeuta, etc), acho que é vital ter pessoas com quem conversar e compartilhar nossas derrotas e vitorias. Existe algum grupo de apoio especifico para o mitomaniaco, no estilo do AA ou do NA (Neuroticos Anonimos)? Se alguem souber, por favor divulgue. Se não houver, vamos iniciar algum? Eu estou em Belo Horizonte, tenho certeza que devem haver milhares que sofrem da mesma doença … quem sabe agrupando todos os depoimentos em um local especifico (pois creio que o blog em questão não foi criado especificamente para os mitomanos, apesar ter ajudado a Maria que foi a quem iniciou o processo)? O que acham? Estou a disposição para quem quiser entrar em contato. Obrigado.

    Responder
    • Juliana

      Vamos nos unir sim! Só quem tem essa doença sabe como é. Mande um e-mail com seu número para julianasilvarte@gmail.com. Vamos montar um grupo.

      Responder
  39. Henrique

    Eu preciso de ajuda por favor, eu estou entrando em depressão por causa disso. Eu desanimei de faculdade e relacionamento por causa disso.

    Responder
  40. Robson

    Também estou passando por um processo doloroso, minha namorada está me ajudando muito me apresentando esses sites.
    Cada comentário lido me identifiquei, sei também que vou sair dessa. Já perdi muita gente por mentir, e minha namorada dizendo que esta comigo, que vai me ajudar a sair dessa, é um sinal de que posso mudar a cituacao, que posso parar de perder pessoas importantes em minha vida por culpa da mentira.

    Responder
  41. Van

    Eu sofro há anos com essa doença, eu fui abusada sexualmente na minha infancia pelo meu tio e meu vizinho, os dois eram amigos e me obrigavam a mentir pra minha mãe, a ficar quieta, desde então nunca mais parei… Eu nunca consegui me abrir com ninguém, eu já tentei suicidio, eu já prejudiquei pessoas com as minhas mentiras, eu ja menti que estava gravida pra tentar salvar meu casamento, inclusive pra sustentar a mentira eu comprei um teste de farmacia positivo e um exame positivo falsificados, tive um problema na justiça recentemente e usei “a perda do bebe” como desculpa pra me salvar, precisei apresentar os laudos medicos e eles foram descobertos como uma farsa, meu mundo caiu… perdi a causa, o marido, a confiança das pessoas que eu mais amava. Se torna vicioso, uma mentira para cobrir uma outra, e o pior é que eu vivia essa mentira. Meus pais são separados, ele sempre teve condições financeiras boas, mas um dia ele perdeu tudo e eu continuei vivendo uma vida de luxo sem 1 real no bolso, andava de taxi pra cima e pra baixo e em casa passava fome, pra manter as aparencias. Parece que tudo perdeu o sentido, o que eu sou para as pessoas? o que elas pensam de mim? o que eu vim fazer aqui? quem eu realmente sou? do que eu realmente gosto? qual a minha real personalidade? são perguntas que eu nao sei responder… Precisamos montar um grupo no whatsapp para ajudarmos uns aos outros, eu preciso da ajuda de vcs e vcs? Vamos nos unir, sabemos que muitos tem vergonha de contar isso para outras pessoas, mas falar ajuda a nos policiar com mais frequencia… Principalmente quem esta no mesmo barco; mandem seus numeros com ddd para o email dramandur@gmail.com. vamos compartilhar nossas experiencias ruins pois lembrar das consequencias tbm ajuda, dia após dia pessoal, vamos conseguir

    Responder
    • Anônimo

      Ola van. EU estou em uma situação muito triste e difícil. Perde tudo q tinha por conta da mentira. Preciso muito de ajuda, pelo amor de deus. Entre em contato no meu zap. Você e outros também q precisam de ajuda. 07199332295 lena

      Responder
    • Nika

      O grupo de Whatsapp existe?

      Responder
  42. Suzy

    Gente, gostaria de relatar minha experiencia, Meu ex marido tem essa doença. ficamos juntos seis anos, mas a mentira nos separou. Tentei ajuda-lo mas ele não queria ajuda, ele não admitia que mentia e ficava muito ofendido quando eu tocava no assunto. nossa, era muito constrangedor nenhum vizinho gostava de mim por ele inventar estoria a meu respeito. dizer que eu não cozinhava, que eu dormia ate tarde e não cuidava da casa e nem dele… e por ai vai. isso é uma doença horrível porque no começo do relacionamento eu nem desconfiava e com isso ele conseguia me jogar contra as pessoas, paguei muito mico em ir tirar satisfação e ouvir das pessoas que era mentira, ai fui descobrindo aos poucos, pesquisei sobre a doença, então como ele não queria ir ao psiquiatra, comecei a encobrir suas mentiras por amor, para não vê-lo constrangido diante das pessoas, mas chegou num ponto que eu não aguentei, pois eu quero um homem em que eu possa confiar para envelhecer juntos. é muito triste mas não tive escolha…espero que ele encontre alguém que o convença a procurar ajuda e ele consiga ser feliz..

    Responder
    • Nathy

      Olá Suzy!

      Infelizmente, meu pai é mitômano como seu ex-marido. É insuportável conviver com ele! Me casei há 8 anos e desde então evito ficar muito tempo com ele ou vou visitar minha mãe quando ele não está, pois é desconfortável e irritante falar com ele. Ele vem de uma família grande, 7 irmãos, e ninguém vem visitá-lo ou ele vai ver alguém, é muito triste, pois minha mãe já não o suporta, ele já não tem apoio das filhas (minha irmã e eu) e posso garantir que ele não tem amigos, apenas um bando de gente que se aproveita do orgulho dele para se darem bem. Meu pai não é uma pessoa compreensiva, é super egoísta, não valoriza ninguém dentro de casa, nunca valorizou, não conhece a própria história, não nos conhece, não sabe do que gostamos ou deixamos de gostar. Sempre foi muito grosso e irresponsável, falso, preguiçoso… já tentei encontrar algo de positivo nele na tentativa de fazer uma reflexão e então tentar ajudá-lo, mas não tem nada, ele nunca me ensinou nada, nunca esteve presente apesar de já termos vivido na mesma casa! Hoje apenas o evito e é sempre uma tortura estar no mesmo espaço que ele. Em discussões que tivemos, cheguei a dizer que ele é mentiroso e precisa se tratar, mas só continuou sendo imbecil… ele fica uns dias quieto e sendo ‘bacana’, mas depois volta tudo de novo. Creio que a mentira compulsiva aconteça nele por causa do caráter torto que ele tem, além da falta de amor próprio que é de dar pena.

      Responder
  43. João

    Gostei muito dos depoimentos, eu não sou mitomaníaco, pelo menos acredito que não, mas tenho algo a dizer: Procure ajuda, sei o quanto a mentira vicia, a um tempo atrás eu mentia, mentia, tudo na minha vida eu tinha que decidir entre dizer a verdade ou mentir, muitas vezes por causa de decepções, e traumas de infância. Sempre quis mostrar pras pessoas o quanto era inteligente, forte e capaz, ou seja ser aprovado pelas pessoas. Se fizesse uma venda/compra/troca eu sempre pensava em mentir pras pessoas quanto a negociação, sobre uma nota na faculdade, sobre uma relação sexual, coisas simples do dia a dia, com o tempo percebi que poderia me viciar na mentira. Me incomodava o fato de vir a vontade de mentir no pensamento, imagina mentir de verdade, por isso me solidarizo com todos vocês.

    Responder
  44. Isa

    Olá. Sou casada a três anos e desde então percebi que meu marido mentia muito, além do normal percebi que não é por maldade e sim por que ele tem um problema.
    Ele faz dúvidas e inventa desculpas, mente por qualquer motivo em coisas banais, não acreditava que era uma doença até ele pedir ajuda, ele não consegue falar pessoalmente apenas escrevendo, então comecei a pesquisar e encontrei esses depoimentos, não sei como lidar com essa situcao e quero ajuda-lo porém não sei como.
    Podem me ajudar por favor? Preciso salvar meu casamento!!!

    Responder
  45. Rosa

    Hje eu me deparo com pessoas iguais a mim e choro de angústia enquanto leio cada depoimento.
    Hje após procurar ajuda e aceitar quem sou, eu sei q vou me livrar da mitomania(doença patologica q eu nem sabia q existia).
    Eu lembro da primeira mentira q contei… Tenho feito hipnoterapia e compreendido q iniciou na infância meu problema. Fui abusada por alguem da minha família q me obrigava a mentir para n ser punida e assim convivo com o pior trauma da minha vida! Passei a mentir sempre q tivesse tivesse q ser aceita ou precisasse de aprovaçao de alguem. Além disso fui induzida por minha mãe a comprovar as mentiras q ela contava ao meu pai, e se eu falasse q ela tava mentindo, era punida com sua rejeiçao depois. Daí veio a fase escolar e a adolescência,eu era a mais engraçada e divertida e pra isso mentia para agradar ou aproximar as pessoas. As férias eram em lugares q nunca estive, tudo pra n ficar pra baixo em relação ao restante da turma,o problema q as mentiras inocentes vai te obrigando a mentir com coisas sérias e o vicio vai iniciando pra q vc n desmoronar o castelo q criou. A vida foi me empurrando pra muitas mentiras e eu cedendo,precisava de um emprego,escondi uma gravidez e até o parto, pra n perder q vaga. A sindrome do ser importante acontece justamente pq n somos nada do q gostaríamos de ser.Das situaçao mais grave da minha situalao emvolve minha vida conjugal. Fui capaz de mentir q era amiga de quem nunca nem vi e depois sair mentindo pra cobrir a primeira mentira por medo da rejeição, logo se mistura a vida financeira e a soma de tudo é desastrosa! Uma mentira para resolver outra na certeza q AMANHA tudo sera resolvido.
    Pra piorar abrir uma loja sem capital pq queria ser empresária e pra isso foram mentiras contadas para manter algo q me trouxe um pesadelo sem fim…
    Estou desmontada mas pela primeira vez soube adimitir q tenho um problema em QUESTAO,q é patológico e q com tratamento tem cura!

    Responder
  46. Camila morais

    Boa noite….

    Estava procurando sobre esta doença pq com algumas pessoas eu conto muitas mentiras nao tenho amigos e estou quase perdendo a mulher que amo minha namorada queria saber com que posso te ajuda me ajuda nao quero perde ela…

    Responder
  47. Perkins C. Aguiar

    Venho num relacionamento de 3anos e meio com minha namorada,descobri com ela esse recurso. SOU UM DEPENDENTE QUIMICO EM RECUPERAÇÃO vivendo a programação dos 12 PASSOS. falo muito com ela sobre sua doença e as vezes me pego no controle da situação…mas disse pra ela ontem que algumas coisas vou ficar no pé dela pra que popssamos viver bem;como por ex. procurar ajuda psicológica. Como devo me comportar diante dessa situação;tenho a convicção que gosto muito dela…acredito nela…só falta entrarna vida dela o que entrou na minha…uma programação…um norte…saber que podemos,ter oportunidade.

    Responder
  48. Allan Freitas da Fonseca

    Eu passo algo semelhante. Só que é com a minha ex. Que é mãe de um filho nosso, recém-nascido. Ela não tem essa de mentir para se engradecer para mim, mas tinha para algumas amigas. Porém comigo ela mete em negócios do relacionamentos, confianca, um ex dela, um cara que ela já ficou. Cara eu a amo demais e sinto que ela me ama também e a gente tem o pequeno Miguelzinho no meio, Então corta meu coração dos pés a cabeça. O passado dela todo ela mente, se faz passar como se fosse uma santa, mesmo eu dizendo que ela era solteira e não teria problema ter feito nada que eu não valhia nada solteiro também. Sinceramente, eu não sei o que fazer e eu quero ficar com ela. PS: Os pais dela também não são flor que se cheire.

    Responder
  49. Regis

    Olá, sofrodo mesmo problema, existe algum grupo no whatsaap só de mitômanos, se sim me add, 11985725386, se nao, vamos criar?Seria importante para nos ajudar, mais do que a vergonha de se expor, e a vergonha que passei quando descobri que todos ao meu redor sabiam que mentia para me colocar no mesmo patamar que os outros, hoje em dia me policio, mais se eu disser que já não minto mais, aí estarei mentindo de novo. Vamos se ajudar.

    Responder
  50. Katarina

    Oi. Eu quero deixar aqui meu depoimento. Hoje terminei um relacionamento de 2 anos e meio com uma pessoa que amo muito e que tem todas as características da mitomania e da síndrome do mais importante. Pra mim ficou muito difícil sustentar a relação apoiada apenas no amor porque no dia a dia a confiança é o chão onde precisamos apoiar os pés. E no meu caso ele jamais vai admitir que tem algum problema. Por mais que eu tenha tentado alertar… amo sua essência mas não consegui conviver com seu ego. Uma pena mesmo. Quero aqui agradecer por tudo que li, e desejar que nao so ele como todos nós um dia possamos amar e ser amados em liberdade. Superação e força.

    Responder
    • Muita força a você que teve que fazer essa decisão, Katarina. <3

      Responder
      • Olá Camila, tentei mandar um e-mail mas não consegui. Qual é o e-mail válido?
        Obrigada.

        Responder
    • Sofia

      Olá Katarina,

      Estou na mesma situação, podemos falar? Deixe-me o seu email pf.

      Obrigada

      Responder
  51. Marcello

    Olá, eu descobri recentemente que minha namorada tem mitomania eu amo muito ela, e já não sei oque fazer pra ajuda lá ela não assume suas mentiras e cada vez é um mentira pior eu já não sei oque fazer pois ela é o amor da minha vida mais eu não confio nela por favor se alguém puder me orientar eu serei grato !! Obrigada dês de já

    Responder
  52. Binho

    Bom dia a todos! Tô sofrendo muito por causa de mentiras,perdi o grande amor de minha vida por causa de mentiras bobas e escondendo coisas pra ela. Como faço pra controla essa doença e para com essas mentiras bobas que prejudica muita gente que amamos.

    Responder
  53. maria

    Oi, preciso de uma ajuda. Descobri essa semana que meu melhor amigo mente durante 6 anos, e pior TUDO que ele me disse foi mentira, sao historias inventadas, pessoas inventadas, um amor que nao existe. Hoje ele tem 24 anos e sempre relembra historias do passado que sao mentiras. Agora preciso de ajuda para desmascarar ele, contar que eu sie a verdade e que ele precisa de ajuda. Mas estou com receio, nao sei como conversar, ele tem tendencia a bipolaridade sendo q ninguem percebeu, so percebemos agr quando descobri que ele mente durante 6 anos e que ele jura que é verdade, mas não é.

    Responder
  54. Meu esposo é. Já desconfiava mas hoje com todos esses depoimentos, li desde o primeiro, tenho certeza. E ele também. Ele quer ajuda. Já marcamos psiquiatra. Temos dois filhinhos pequenos lindos. Se tiver um grupo de wats favor me add 44 99807-4000. Obrigada

    Responder
  55. Ana Paula

    Essa doença vem afetando a minha vida… Perdi muitos amigos… Tudo o que foi postado é verdade… Enquanto estava em tratamento consegui ter uma vida… Mas a minha psicóloga precisou entrar de licença e em três míseros meses, voltei a mentir. O que me entristece são as situações mirabolantes que invento, mesmo sabendo que vão descobrir que não é verdade. E quando tento sair da mentira, vejo meus amigos pessoais envolvidos, por exemplo, inventei um namorado que tinha condições e disse para minha melhor amiga que ele arranjaria trabalho para o esposo dela… Disse que ele estava procurando um imóvel na cidade para ficarmos juntos e meu amigo arranjou um corretor e logo me vi vendo imóveis para um namorado que não existia… Isso precisa sair de dentro de mim. Estou em busca de um psiquiatra agora, internação, qualquer coisa que me proporcione me livrar disso e ser feliz!!!

    Responder
  56. Fabi

    Meu irmão tem mitomania grave, muito grave, ele mente o tempo todo, pra família, amigos, no trabalho, fica devendo todo mundo, coloca a família inteira no meio das confusões, inventa doença, coisas beirando o absurdo e inimagináveis, consegui o convencer a procurar Psicóloga, ele foi algumas vezes e ela considerou a mitomania dele muito grave e ele terá que fazer tratamento com psiquiatra, porém ele sumiu e não quer ir no tratamento, ele tem quase 40 anos e desde criança mente, não sei mais o que fazer, ele chega ao ponto de arrumar confusão com pessoas perigosas e envolver a família toda, sou de Belo Horizonte, se tiver algum grupo, alguma indicação do que fazer, estamos perdidos, preciso de ajuda.

    Responder
  57. Diego

    Boa noite a todos, sei bem como é difícil a mentira banal, mentir por coisas idiotas, mentir para se inserir em um mundo ou situação. Li em vários comentários que pessoas já pensaram até em suicidio, e essa pessoa já chegou quase ao fundo do poço e precisa de ajuda. Não se fechem, não se olhem como mostrou ou pessoas de má índole, o primeiro passo para a “cura” é a aceitação que você tem um problema que vai monitorar dia após dia isso. Carregue com você uma agenda, um celular ou qualquer coisa que possa servir para você escrever e anotar uma simples frase ( não irei mais mentir e relatar o seu dia) As vezes a realidade é um pouco cruel com as pessoas, mas o primeiro passo é o amor próprio, somente com ele faremos o primeiro passo para nós curar e não prejudicar as pessoas que estão a nossa volta. Alguns irão te virar as costas por N motivos e outros estarão lado a lado na sua trilhada para vitória, não desanime, não se entregue, ajude a ajudar quem precisa de um ombro amigo para conversar e sair dessa. Me desculpem pelos erros de português ou etc, mas tentei de uma forma simples mostrar que sim é mais fácil virar as costas para um problema, mas que é muito mais gratificante buscar a vitória, sozinho ou com as pessoas que realmente se importam com você . Obrigado ( Sexta-feita 04:01 da madrugada )

    Responder
  58. Micaelly

    Eu acredito que sou mitomaniaca ou talvez tenha chegado no auge das minhas mentiras, pelo que eu me lembro eu minto desde que tenho 10 anos , esse ano eu fui morar no RJ , e deixei meus pais aqui, lá eu comecei a morar com uma tia e com um senhor que divide apartamento com ela. Em meados de março eu comecei com uma brincadeira de chamar ele de pai, e a coisa foi tomando proporção porque ele era um senhorzinho e tinha um único filho que não morava com ele , eu com carência afetiva e ele também, nos adotamos ele me tinha como filha e ele como pai, e essa brincadeira foi rolando , chegou um ponto que eu apresentava ele nos lugares como meu pai, por várias vezes fiz isso, as fezes eu falava o meu pai de consideração meu pai do Rio de Janeiro e em outras eu nem ligava , chegou um ponto em que uma menina perguntou qual o nome do seu pai fulana e eu tava tão envolvida na mentira que eu criei na cabeça que falei o nome dele.
    Minha tia que não gostou nada da história , me questionou algumas vezes se meu pai sabia disso, e eu disse que não, que era só uma pessoa que eu considerava muito e que podia ser meu avô, e eu apelidei carinhosamente de pai .
    Mais em momento nenhum eu desprezei papai, tipo sempre ligava tratava os dois com o mesmo respeito , só que acho que fui longe demais por não explicar em algumas situações que era um pai de consideração. As vezes eu começo a rir lembrando dessa história porque ela não tem um fundo maldoso .kkk mais eu acredito que a minha tia tenha comentado com meu pai sobre isso, e que ele tenha no mínimo ficado triste , afinal a única figura paterna que eu tinha conhecimento até então era ele , como eu poderia estar chamando outro homem de pai ?
    Só sei que essa história me deixou muito confusa e até hoje me sinto desconfortável, se alguém puder dar seu ponto de vista agradeço.

    Responder
  59. Anônimo

    Ola, tenho uma amiga que to suspeitando que ela sofre do disturbio. Pesquisei sobre o assunto e os sintomas parecem muito com ela, ela conta muitas historias… Diz que tem namorado so que nunca-o conheci toda vez q peço para conheçe-lo ele arruma uma desculpa ou se estressa. Quando questiono oq ela fala vira uma discuçao e meio que me manipula para eu cachar que é verdade oque ela diz. Ela fala que tem determinados amigos que conheço ela a anos e nunca vi nenhum dos amigos que ela fala, faz mais ou menos uns 5 anos que ela conta muitas historias… e nunca conheci ninguem dessas historias que ela conta, ela ja me mostrou uma foto e disse que era de um amigo dela so que procurei ele no face e ele nao era amigo dela o namorado que ela diz tem faz um tempo ja e nunca se quer vi ele ligando pra ela, numero dela na agenda dela ou fotos dos dois juntos, quando peço para conheçe-lo ela sempre inventa alguma desculpa. E quando ela é contrariada ela se estressa MUITO. Estou muito confusa e preocupada nao sei oq fazer se voce poder me responde e me ajudar em algo agredeceria muito

    Responder