Beleza, Veganismo

Orgânicos e veganos: um declutter definitivo no meu banheiro

por Camile Carvalho em 07/02/2017

Uma das minhas resoluções, há alguns anos, foi o de trocar todos os meus cosméticos por produtos cruelty-free, ou seja, que não testam em animais. A ideia foi a de ir trocando conforme os produtos iam acabando, e claro, visto que eu tinha bastante produtos (incluindo maquiagens), isso levou um longo tempo. Mas não parei por aí.

A ideia de começar o processo de me tornar vegana fez com que eu refletisse ainda mais sobre meus hábitos de consumo. O veganismo, como muitos pensam, não está relacionado apenas à alimentação, mas num estilo de vida em que reduzimos ao máximo o consumo de produtos de origem animal e qualquer coisa que venha da exploração animal. E então, dando mais um passo à frente, comecei novamente um processo em busca de cosméticos e produtos que, além de não testarem em animais, também fossem veganos.

E aí que a brincadeira começa. Já que estou sendo seletiva em relação ao que compro, por que não escolher logo os melhores? Comecei então a levar em consideração ingredientes naturais e orgânicos, shampoos livres de sulfatos e tantas outras químicas, desodorantes sem alumínio (que é altamente prejudicial!) entre outras coisas.

Se antes uma ida à farmácia era uma alegria, pelas infinitas possibilidades nas prateleiras, hoje minha alegria está em frequentar feiras veganas, casas de produtos naturais e arriscar produzir alguns cosméticos de forma artesanal. A realidade é que não precisamos de tanta coisa química em nosso corpo!

Hoje meu shampoo e condicionador acabaram (morte súbita, da Lola Cosmetics – recomendo!), mas ainda tenho os shampoos em barra que alternava com estes. Aproveitei o momento de tirar as embalagens pro lixo (leia-se reciclagem) pra fazer uma geral no meu banheiro. Peguei uma sacola e fiz um declutter no meu banheiro. Produtos fora da validade, produtos que não seguem mais meu padrão de qualidade, cremes com parabeno e petrolato, produtos para rosto com ingredientes que mal consigo pronunciar e tantos outros.

Minha meta é reduzir ao mínimo, mínimo MESMO, e só manter comigo o que está em uso e o que REALMENTE é natural, vegano, cruelty-free e preferencialmente orgânico. Meu banheiro já tem um ar natureba há um tempo: óleos vegetais, óleos essenciais, shampoo em barra… mas estavam muito escondidos entre outras embalagens antigas de produtos que me comprometi acabar antes de descartar. A verdade é que às vezes é preferível fazer uma grande limpa em tudo de uma só vez e manter apenas os poucos e bons, do que carregar conosco aquele peso de TER QUE usar algo de que não gostamos até o fim.

Separei, doarei a amigas que usam e vida que segue. Daqui pra frente, com mais consciência e fazendo escolhas mais adequadas ao estilo de vida que desenhei pra mim. E vocês, como lidam com seus cosméticos?

Compartilhe:
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr


comentários via facebook

6 comentários leave one →

  1. Sara

    Olá Camile!

    Adoro o teu blog e também eu procuro viver de forma simples a cada dia que passa. Estou com algumas dúvidas em relação ao que os produtos não devem conter que é prejudicial à nossa saúde. Como falaste em alumínio e solfatos, deixo a sugestão para um post no blog!

    Abraço de PORTUGAL! <3

    Responder
    • Olá, Sara! É uma ótima dica de post, pode deixar que vou me organizar pra escrever um sobre o assunto. Mas já adianto que parafina, parabeno, formol, silicone e sulfatos são prejudiciais ao corpo/cabelo e estão presentes na maioria dos produtos!

      Beijos! <3

      Responder
      • Sara

        Olá novamente Camile!

        Bem haja! Agradeço as tuas palavras e sim, fico à espera desse post.

        Beijinhos! <3

        Responder
  2. Natália Bovolenta

    Oi Camile, adoro seus posts!

    Também comecei esse processo de troca de cosméticos há 3 anos atrás e real, ainda não acabaram todos os que eu tenho. Fora que com isso eu vi que estava comprando sem precisar. Por exemplo, tenho 10 batons, pra que se eu tenho só uma boca? Dois ou três não podem atender minha necessidade? Por isso ano passado estabeleci principalmente para cosméticos, usar até acabar e se precisar eu compro! Está dando certo. Meu rímel acabou e comprei outro da Baims, conhece? é uma empresa vegana, orgânica e natural, amei o rímel e o preço justo, pelo menos na minha opinião.

    No final das contas, o que eu queria dizer é que um pequeno processo, acaba desencadeando alguns outros internamente e que refletem nosso exterior é um processo que parece simples, mas demanda um autoconhecimento e estar aberto ou aberta!

    Beijos e continue escrevendo amo seu Blog !!

    Excelente semana!

    Responder
  3. Céli

    Oi Camile, tudo certo?
    Estou no processo de transição dos produtos. Na cidade em que moro é bem difícil encontrar cosméticos veganos e quando acho são uma facada, então o que me falta é organização pra não ficar sem, pois acabo comprando tudo pela internet. Sempre penso também nas roupas, naquelas lojas que importam e que os fabricantes utilizam trabalho escravo. Eu fico quase louca quando reflito sobre essas situações.
    Não lembro há quantos anos comecei a me interessar pelo minimalismo, mas lembro que o teu blog foi um dos primeiros que li e continuo acompanhando. Dificilmente comento pq tenho preguiça kkkk, mas queria que soubesse que estou aqui te acompanhado :p
    Abraços!

    Responder
  4. Eu já estou nessa de produtos cruelty-free há mais de 10 anos. Naquela época era bem mais dificil por que tinham produtos (pasta de dentes por exemplo) que não tinham muitas opções. Hoje em dia tem taaaaanta coisa! <3
    Eu tenho lido muito sobre ayurveda, e desde então tenho pensado bastante tb sobre escolhas mais saudaveis para tudo! O que passo na pele, o que passo no cabelo, o que como… e tenho sido muito seletiva tb. Posso ter menos coisas mas são coisas mais conscientes. Tô na mesma que você, conforme as coisas vão terminando vou substituindo por melhores escolhas, e o interessante é que estou me sentindo bem mais feliz assim. 🙂 Mais presente mesmo.
    Eu nunca fui a uma feira vegana, nem sei onde tem aqui no RJ, voce indica alguma?
    Bjs!

    Responder